sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Estivemos nessa Vanessa

Ontem, toda a entourage aqui do Botox Social fez uma incursão ao BBC para ver os míticos 2 Many Dj's. Começou por parecer uma epopeia inspirada na música das Doce "Bem Bom", porque os belgas só se dignaram a aparecer por volta das 3h30, depois de termos de gramar com o enfadonho Dj residente. Mas pronto, acabou por ser bastante agradável.

Já agora aproveito para fazer serviço público, vou deixar um conselho aos nosso leitores. Hoje dia 27, Dimitri From Paris vai transformar o Salão Preto e Prata do Casino do Estoril numa escaldante e glamourosa pista de dança, onde o disco sound e o funk de fino recorte vão ser os pratos fortes.

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Ainda?!

Acabo de ver, num daqueles programas onde se mostram as capas dos jornais do dia seguinte, que Armando Vara será o Presidente do BCP em Angola. Desde o Ultramar que é sempre assim, ainda não nos cansámos de lixar os africanos...

pim

A vagina da discórdia

Bem-vindos, caríssimos leitores. Gostaria de começar por deixar um olá muito especial a todos aqueles que lêem este blogue ao som do crepitar da lenha que arde na lareira, bebericando uma chaveninha de chá cidreira e com uma mantinha nos joelhos. Gostando de todos por igual, tenho um carinho especial por estes. E pela Joana Duarte, que sonho seja uma leitora assídua.

Pelo início do post já deu para perceber que pouca coisa se passa em Portugal. A 7 meses das eleições legislativas continuamos sem conhecer uma ideia política de Manuela Ferreira Leite, os portugueses ainda não perceberam que na época de Carnaval é Verão no Brasil, e o Sporting Clube de Portugal espetou 3 na colectividade desportiva que fica ali pós lados de Benfica. Tudo normal portanto. Eis senão quando entra em cena a PSP de Braga que, com grande sentido de dever cívico, decide apreender 5 exemplares de um livro absolutamente profano. Os objectos do pecado encontravam-se expostos numa feira, ao alcançe de crianças, traseuntes e maridos infiéis, vá-se lá imaginar! O alvoroço lançou-se, quando a populaça reparou que na capa dos livros figurava esta ilustração:

08275_sf2_123_1075lo


Peço desculpa, esta é da minha colecção particular, não sei como raios apareceu aqui. A ilustração correcta era esta:

windowslivewriteraorigemdomundo-13a93lorigine-du-monde-par-gustave-courbet-en-1866.5


Ora o que a príncipio pode parecer uma simples con* ( e sobre con** não estamos conversados, mais desenvolvimentos em posts subsequentes) é, na realidade, uma obra do pintor francês Gustave Courbet, datada do século XIX, exposta actualmente no museu D'Orsay em Paris e que retrata as coxas, o sexo e uma mama de uma mulher. Rapidamente os meios de comunicação social se desmultiplicaram em contactos, com o simples propósito de ouvir todos os especialistas possíveis sobre este incidente. Estranhamente, esqueceram-se de nos ouvir. Mas é para isso mesmo que servem os blogues.
Para começar, tudo isto me parece muito estranho. Primeiro, a demonstração do nosso estreitamento. Confronta-se as gentes de Braga com arte e eles decidem chamar a polícia. "Ai Meu Deus, tudo menos isso!", deve ter esclamado alguém. Mas se fosse o Bord'Água, iam logo todos a correr comprar.
Segundo, e a meu ver mais chocante. Dá-se a esta gente, ainda por cima em época de Carnaval, um sexo feminino (e não um sexo feminino qualquer, um sexo feminino artístico!) e eles ficam exaltados, quando o que eles deveriam ter ficado era, logicamente, excitados! Eu não, mas há por aí muito boa gente que não se importa nada, muitos ficam até extremamente agradados, com uma boa farfalheira de pêlos púbicos. Que raios, este incidente deveria até ter sido suficiente para despoletar uma bela orgia saloia! Isso sim, demonstraria uma saúde mental colectiva notável, e faria de Portugal um país no qual eu gostaria de viver! Agora chamar a polícia... Só se fosse para participar também, aí tudo correcto.

Posto isto, de notar que este Carnaval foi pródigo em situações de censura. Primeiro os Magalhães, depois os livros. Sinais dos tempos? 

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

A nova cara do Passe-vite

Este fim de semana tive o prazer de ver mais um derby em Alvalade. Como seria de esperar ganhou o maior, apesar do resultado pecar por escasso, até porque o Benfica apareceu em Alvaldade como um saco de grandes dimensões pronto para encher com pelo menos uma meia dúzia de batatinhas. Mas o grande vencedor deste fim de semana, acabou por ser o extraordinário utensílio de cozinha que é o Passe-vite, porque descobriu o individuo perfeito para o publicitar:

O Sporting jogou bom futebol, mas beneficiou também da importante contribuição do defesa esquerdo do Benfica, David Luiz, que foi espalhando toda a sua magia ao longo dos noventa minutos. Nada melhor do que a avaliação individual do jornal "O Jogo", para perceber quão patética foi a exibição deste jogador brasileiro:

"Autor de um arrepiante chorrilho de asneiras, esteve "só" ligado a todos os golos adversários. O adaptado lateral-esquerdo começou por dar uma "casa" de todo o tamanho: perdeu a bola para Liedson quando tinha o lance controlado, a falha deu em canto e, consequentemente, no primeiro golo dos leões. Não saiu melhor da origem do 2-1 e, para cúmulo, Pereirinha parecia ir de jacto quando por ele passou - bola por um lado, o 25 por outro -, na viagem com destino ao 3-1."

In O Jogo (22/02/2009)

Quem melhor para fazer publicidade a este aparelho com manivela que serve para passar todo o tipo de alimentos? Ninguém. O futebol português necessita de mais jogadores com este gabarito, sobretudo o Benfica.

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Coraline


Pois é caros leitores, o botox social foi convidado para mais uma ante-estreia e, desta feita, o filme foi Coraline. Sim, Coraline e não Caroline. Ainda hoje estou para perceber o porquê deste trocadilho mas talvez um dia chegue lá... ou talvez não.

Feita esta pequena introdução, agora era a parte em que eu dizia "vamos ao que interessa" e de seguida falava do filme propriamente dito. No entanto, a expressão "vamos ao que interessa" aplica-se quando algo revela algum interesse e, sinceramente, não sei se será este o caso.

OK, feito este primeiro unteaser (neologismo que significa, em bom português, "tirar a tesão"), sigamos para o filme. Coraline é um filme de Henry Selick (menino que já trabalhou com Tim Burton em O Estranho Mundo de Jack) e que fala de uma rapariga desgostosa com a vida que leva na sua nova casa. A falta de atenção dos pais, aliada à sua curiosidade, levam-na a querer viver noutro "mundo". Um "mundo" em que tudo acontece como ela sonha. Juntemos a isto um puto esquisito à brava e um gato que não lhe fica atrás e temos os ingredientes quase todos para esta receita.

Deixo no ar algumas questões:
  • Porque é que os filmes de animação querem sempre fazer passar uma mensagem com uma grande carga moral? Pelo menos, muito bem espremido o filme, parece-me ser essa a intenção. E se se focassem apenas no objectivo de entreter?
  • Porque é que não temos acesso à versão original? Reconheço que o Markl (pau para toda a obra, desde o Metro à Coraline) fez um bom trabalho nesta tradução/adaptação. Reconheço ainda que o trabalho de vozes está bem interessante mas... e onde anda a versão original?

Pontos a favor:
  • Os óculos para vermos a versão 3D são cheios de estilo
  • A possibilidade de, numa ante-estreia, se ver gente bonita. Refiro-me, claro, à possibilidade de as outras pessoas nos poderem ver a nós.

Classificação: Piquinho a azedo
Ainda pensei em Devolvam-me o meu dinheiro mas como isto foi à borla... E acreditem que para dar nota positiva a este filme o Milk teria que valer os 5 pontos.

Bem, vou coser uns botões nos olhos que já se faz tarde.

0 - Pior que cuspir na sopa e bater na avó

1 - Devolvam-me o meu dinheiro...

2 - Piquinho a azedo

3 - Nem bom, nem mau, antes pelo contrário

4 - Capaz de levantar a pila a mortos

5 - Orgásmico

A Cross The Universe

Justice! O duo francês é um dos grandes nomes da música electrónica e acabou de lançar uma espécie de combinado CD/DVD com o nome de “A Cross The Universe", onde podemos encontrar um bonito documentário. Tem algumas similitudes como o "Part of the Weekend Never Dies" dos Belgas Soulwax, com a música "da boa" e o humor "refinado" a darem cartas, tudo em doses industriais. É uma espécie de paródia sobre as suas apresentações em público que levam as plateias a loucura, sempre com a cruz branca no fundo do palco. Sangue, armas, raparigas com belos seios e gritaria desenfreada, na tour de Xavier e Gaspard temos direito a tudo isso e muito mais. Agora só falta cravarem a cruz em Portugal. Fiquem com espectacular single "Phantom II":

video

Anderson has "pruve" in "erething"!

Dar uns magníficos pontapés na bola não chega, por vezes dá jeito ter outras ferramentas para a vida. Um nadinha de cultura por vezes dá jeito, só um nadinha. Mas, parece que os jogadores de futebol fogem dela como os gatos fogem da água ou como Jesus fugiu da cruz (escolham a melhor comparação). Por exemplo o sôr Anderson, antigo jogador do Futebol Clube do Porto (ou do Porco – tem piada), está em Inglaterra no Manchester United vai para dois anos e pouco ou nada tem melhorado futebolisticamente, a mim parece-me inclusive que tem regredido, olhando para os tempos no Dragão. Mas o pior de tudo é que o sôr Anderson não dispensou umas horinhas para aprender a língua inglesa e resultado é este:

video

Mas no meio de toda esta salganhada linguística nem tudo está perdido. Pelo menos tem bom gosto musical, Jay-Z é sem dúvida uma boa referência.

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Inglorious Basterds

"My name is Lt. Aldo Raine...And I want my Scalps!"

Aguardemos por Cannes! (Opção HD)

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

E a febre continua...

Mais dois vídeos a achincalhar a figura de Christian Bale. O primeiro do talentoso tv host Jimmy Kimel, o segundo que mistura, de forma muito inspirada, dois dos principais meltdowns de celebridades americanas. A do próprio Christiane Bale e a do pivô de televisão Bill O'Reilly.


http://www.youtube.com/watch?v=nD0GCP6tsEY (o sacana do Kimmel é talentoso, mas não disponibiliza código para incorporar o vídeo. Tem mesmo que ser assim, mas vejam porque vale a pena!)


Milk


Este filme, bem realizado por Gus Van Sant, conta a história de Harvey Milk, um político e activista homossexual. No papel principal, e com uma interpretação de se tirar o chapéu, está Sean Penn. O filme, que se quer autobiográfico, mostra-nos o percurso de um homem (Milk) que até aos 40 anos viveu uma vida de fachada. A partir daí, a mudança foi radical (de 360ºC dirão os mais sábios). Mudou-se para a Costa Oeste com o seu namorado Scott Smith (James Franco) onde abriu um pequeno negócio (Castro Camara). Impulsionado pelo seu amor ao bairro e pelo sucesso alcançado no negócio, Milk emergiu como a voz da mudança. O seu poder e influência foi crescendo até que, finalmente, foi eleito para a "câmara". Era o orgulho da comunidade gay. Era o primeiro homossexual (assumido) eleito para um cargo político. Depois, já toda a gente sabe, morreu.

Pois bem, o que acabei de escrever foi a versão softcore daquilo que retive do filme... chamemos-lhe a acção secundária. A verdade é que a história principal são uns quantos gajos a comerem-se a torto e a direito, sem pudor nem preconceito. Eu até me considero uma pessoa de mente aberta mas quando só falta ver um tipo a ir ao ** ao outro...

Piqueno conselho: se és homem, estás a pensar ir ver o filme com uns amigos e detestas que te achem homossexual, não vás porque decerto, ao saírem da sala, todos olharão para vocês como se tivessem um carimbo na testa a dizer PANISGA.


Paneleirices à parte, aqui vai a classificação: Nem bom, nem mau, antes pelo contrário


P.S. Não fosse o filme meter (verbo bem apropriado) tanta alusão à pila e a classificação talvez fosse mais elevada.

0 - Pior que cuspir na sopa e bater na avó

1 - Devolvam-me o meu dinheiro...

2 - Piquinho a azedo

3 - Nem bom, nem mau, antes pelo contrário

4 - Capaz de levantar a pila a mortos

5 - Orgásmico

O Batman chateou-se...

Ui, ui que o tipo é grande. Christian Bale, no set do seu novo filme Terminator Salvation (vou arriscar o possível título com que o filme será lançado em Portugal, Exterminador Implacável Quatro: A Vingança do Microondas Mortífero), flipou e partiu para uma violenta troca de palavras com o Director de Fotografia do filme. Quer dizer, troca de palavras não será a melhor expressão para definir o que se passou, visto a palavra troca implicar o acto de permuta. Dar e receber. Neste caso, o que se passou foi mais o Director de Fotografia a borrar-se pelas pernas abaixo, enquanto Bruce Wayne o ameaçava com um baterang nas fontes, deixando finalmente vir ao de cima os efeitos de tantos esteróides. Mas julgem por vocês mesmos:


Gosto particularmente da parte "You're a nice guy, you're a nice guy...mas agora fodi*-** a cramalheira toda!" Deve ter sido mais ou menos isso que ele disse à mãe e a irmã.
Agora, é por isto que eu gosto da Internet! Rapidamente uma série de "versões", remixes, lancheiras e tudo o mais que se possa imaginar surgiram no ciberespaço! Deixo-vos aqui com dois belos exemplares deste momento que, pessoalmente, acredito ser já a melhor coisa que este filme nos vai trazer.

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

E porque...

E porque há musicas que simplesmente nos dão aquele click...
E porque gosto de fechar os olhos e a ouvir...
E porque me faz relaxar...
E porque me faz sonhar...
E porque sim...
E porque não...
E porque me apetece...
E porque o blog também é meu...
E porque ainda não tinha posto nenhum vídeo...
E porque posso.

E porque quando concretizarmos o sonho de abrir um bar na praia esta é uma das músicas que vai passar à noite... ;)

E porque isto já vai longo...
E porque depois fica uma seca...
E porque não sugerir que toquem o vídeo e fecham os olhos?



E porque, posto isto, foi mais um post...

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Louis C.K., o Profeta

Que tal mais um trecho de Humor Negro? Vamos a isso! Estava eu a passar uma vistoria á blogosfera (entenda-se concorrência), quando descobri este vídeo de Louis C.K. sobre a Igreja Católica, no Blog do "contemporâneo" Bruno Nogueira. Achei-o bastante interessante e sagaz, mas tem de ser absorvido com alguma cautela (Warning!):



Atenção: Eu aprecio todas as religiões, gosto delas todas, sem excepção. Só espero que os Padrecos da Universidade Católica não tenham a amabilidade de mandar a Inquisição deitar fogo ao nosso querido Blog.

O Livro do Humor Negro

Maréchal Mac-Mahon

(1808-1893)

A febre tifóide é uma doença terrível: ou se morre, ou se fica idiota. Disso percebo alguma coisa: eu tive-a.